Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

Rocha Laboratório Total

  • Entre em contato:
  • (48) 3433.5835
  • (48) 99988.3976

Resultados de Exames

Menu de Exames

CEA - ANTÍGENO CARCINOEMBRIOGÊNICO
  • Código: XCEA
  • Material: soro
  • Volume: 2.0 mL
  • Método: Quimioluminescência
  • Volume Laboratorial: 2,0 mL
  • Rotina: Diária
  • Resultado em: Até às 17:00h
  • Temp.: Sob refrigeração
  • Coleta: Jejum obrigatório. Fumo pode alterar o resultado do exame, elevando-o.
  • Interpretação: Uso: monitoramento de tratamento e recidiva de carcinoma coloretal; monitoramento de outros carcinomas de origem epitelial, como estômago, pâncreas e mama; avaliação de prognóstico. O CEA é uma glicoproteína oncofetal presente em tecidos embrionários e em alguns processos malignos de células epiteliais. Seus valores servem no monitoramento de recidiva de carcinoma de cólon após tratamento ou cirurgia. Valores que não retornam ao normal após cirurgia indicam ressecção incompleta. As concentrações séricas na ocasião do diagnóstico podem ser inversamente proporcionais ao prognóstico. Aumentos podem ser vistos em carcinoma de células gigantes da tireóide e em neuroblastoma. Valores extremamente elevados podem estar associados à metástase óssea e hepática. Doenças não malignas hepáticas podem induzir resultados elevados de CEA, assim como tabagismo, doença pulmonar crônica, pancreatite e insuficiência renal. O CEA não deve ser utilizado na qualidade de único teste diagnóstico, devido à sua relativa falta de especificidade.
  • Referência: Até 9,0 ng/mL Os valores abaixo foram obtidos através de um estudo realizado em 3 Clinicas nos EUA. Não fumantes : 0,0 a 3,0 ng/mL (90,7%) : 3,1 a 5,0 ng/mL (7,0%) : 5,1 a 10,0 ng/mL (2,3%) Fumantes : 0,0 a 3,0 ng/mL (71,6%) : 3,1 a 5,0 ng/mL (14,9%) : 5,1 a 10,0 ng/mL (9,0%) : > 10 ng/mL (4,5%) Obs. Este estudo foi realizado em 153 individuos aparentemente com boa saúde (fumantes e não fu - mantes); 243 individuos com várias doenças não malignas; em um total de 1382 amostras (algumas coletadas durante monitorização em série) de 657 doentes com vários tipos de cancer. Obs 2. Considerar este limites apenas como dire trizes. Cada laboratório deve estabelecer os próprios valores de referência.